sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A internet na TV: o que isso pode mudar?

A internet invadiu todos os nosso cenários e isso é inegável. Atualmente ela não só faz parte dos nossos computadores, notebooks, celulares e carros, como também vem chegando de mansinho para invadir nossas televisões. Nos últimos meses ouvimos muito falar da Google TV e outras tecnologias que estão surgindo para levar a comodidade e a facilidade da internet para a televisão.
A Google TV, um dos serviços mais aguardados do momento, chega ao mercado por meio de dois aparelhos: a Sony Internet TV ou o set-up box da Logitech, uma espécie de caixinha que permite que a nossa televisão acesse todo o conteúdo disponível no software da Google. Ambos dão acesso ao mesmo serviço, cabe ao consumidor escolher se quer comprar uma TV novinha em folha para desfrutar da Google TV ou se vai usar o seu aparelho antigo para acoplar o set up box e começar a acessar conteúdos da internet.
Porém, há ainda uma outra possibilidade - um pouco mais antiga, mas pouco popular no Brasil: os Media Centers, aparelhos que dão a oportunidade de qualquer pessoa aliar a internet à televisão. Vinicius Bastos, Diretor do Munddo Media Center, explica que existem dois tipos de media centers: um que serve como organizador de seus conteúdos de mídia, como fotos, CDs, vídeos, e outro com Windows Media Center, que permite que o usuário acesse a internet pela televisão, porém não de forma integrada como faz o Google TV.
Acontece que a Google TV foi idealizada para integrar absolutamente tudo o que a internet e a televisão têm, enquanto que o Windows Media Center apenas permite integrar seu conteúdo do computador à televisão. Por isso que, segundo Vinicius, o mercado terá espaço para os Media Centers e inclusive para a televisão convencional. É bem provável que no final das contas o consumidor tenha tudo em casa, porque uma tecnologia não substitui a outra. "O usuário vai poder usar o Media Center como organizador de sua biblioteca digital, assistir aos programas tradicionais da televisão e usar a Google TV para fazer sua própria programação", explica. No entanto, Ray Kurzweil, um famoso visionário americano que sempre faz previsões polêmicas, disse em uma palestra no NAB Show 2010, que não sabe ao certo qual será o futuro da televisão, mas acredita que o mundo continuará precisando de entretenimento.
A verdade é que assim como a internet teve sucesso ao ser introduzida nos celulares, é bem provável que ela reescreva a história da televisão. Se elas vão co-existir ninguém sabe, mas uma coisa que Nancy Morrison, vice-presidente de comunicações corporativas da Logitech, garante, é que as pessoas irão gostar da maneira como o Google TV levará os conteúdos da Web para a televisão, e isso pode ser irreversível.
Quer entender melhor a diferença entre Media Center e Google TV? Então assista aos vídeos abaixo. O primeiro é o video-demonstração da Google TV na IFA, feira de tecnologia que aconteceu em Berlim, Alemanha, no último mês de setembro. Já o segundo é uma matéria que produzimos, explicando todas as funcionalidades de um Media Center.

Fonte: Olhar Digital